Viagem sem fronteiras

Quem nunca sonhou em viajar o mundo inteiro? E se eu te falar que você pode fazer isso a qualquer momento? Pois bem, nos livros viajamos a todo instante para lugares inusitados e na vida real existem programas do governo e particulares que te ajudam a viajar e conhecer novos lugares.

Foto: Istock
Foto: Istock

Fazer um intercambio é a melhor maneira de aprender um idioma diferente e novas culturas, sem falar que viajar é bom demais, mesmo que por uma semana, já da um up no astral e no repertório do conhecimento.

Foto: imaginationrelease.blogspot.com.br/2015/01/os-quatro-lugares-no-mundo.html
Foto: imaginationrelease.blogspot.com.br/2015/01/os-quatro-lugares-no-mundo.html

Existem inúmeras formas e motivos para fazer um intercambio, algumas exigências e regras, mas não há nada que não tenha, não é mesmo? Existem intercâmbios de cursos de línguas, faculdade, curso de especialização, mestrado, doutorado, uma infinidade de opções. Alguns precisam de um nível avançado no idioma para poder acompanhar a matéria sem ser lesado por falta do conhecimento do idioma.

O intercambio surgiu como “febre” (e das boas!) e permanece, fazendo com que a as pessoas cresçam, amadureçam, criem responsabilidades, conheçam novas culturas e hábitos, façam novos amigos e aprendam novos idiomas. E pode apostar que o tempo que você passará fora nunca será uma “perda de tempo” o aprendizado dessa vivência não é brincadeira, é uma experiência para vida toda. Geralmente quem participa de programas desse gênero, incentiva os filhos, amigos e familiares a terem a mesma experiência.

Foto: www.obaoba.com.br/buzz/noticia/10-dicas-para-fazer-uma-viagem-economica-para-fora-do-brasil
Foto: www.obaoba.com.br/buzz/noticia/10-dicas-para-fazer-uma-viagem-economica-para-fora-do-brasil

Se você já está cursando a faculdade aqui no Brasil, não pode deixar de aproveitar o Ciências sem fronteiras, que é nada mais, nada menos que um programa proposto pelo governo para incentivar que os estudantes brasileiros façam um ano da sua graduação fora do país e com isso enriqueça seu currículo e se torne um profissional ainda mais capacitado. Desse modo o governo banca suas despesas durante o tempo que estiver lá e você trará apenas coisas boas na bagagem. Não se esqueça dos amigos que ficarão morrendo de saudades aqui no Brasil e traga uma lembrancinha a eles hahah

Normalmente, a idade mais indicada para tal processo é a partir dos 17 anos ou quando já está na faculdade onde o proveito é ainda melhor por terem noções diferentes de são mais novos. Porém, nada impede que faça aos 13 anos, serão experiências diferentes e talvez o tempo seja menor, mas o proveito é garantido.

Foto: rascunhosditala.blogspot.com.br/2014_12_01_archive.html
Foto: rascunhosditala.blogspot.com.br/2014_12_01_archive.html

Se tiver uma oportunidade, agarre-a e vá com fé, porque fazer um curso no exterior é inteiramente positivo, só tem a acrescentar. Você viverá momentos novos em lugares novos a cada instante! Aproveite!

Continue acompanhando nosso blog para mais novidades! Instagram: @parizijeans

Posts recentes

Comentários

    Arquivos

    Categorias

    Meta

    Escrito por:

    seja o primeiro a comentar

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *